domingo, 2 de janeiro de 2022

80 anos de Fundação da Casa Senhora do Carmo - 02/01/2022

 





CASA SENHORA DO CARMO – 80 anos de fundação.

 

 

 

Niterói, 02/01/2022

 

             Há oitenta anos, dona Maria do Carmo Cardozo Cabral e seu esposo Alcebíades Cabral, em Niterói, fundavam a Tenda Espírita Paz e Humildade, sob a orientação do Chefe Espiritual Pedro Kerjan e do Chefe Religioso Paraguassú.

 

            Nos idos no ano de 1941, uma jovem senhora, católica, passou a apresentar manifestações de caráter espiritual, nas quais denotava-se a vidência, a audiência e, principalmente, a incorporação. Dons mediúnicos os quais ela jamais havia suposto possuir. Manifestaram-se esses dons a ponto do casal procurar uma Casa Espírita que pudesse orientá-los. Assim, Dona Maria dirigiu-se à Casa de Thiago, no Bairro do Gragoatá em Niterói. Lá, recebida com muito carinho, aprendeu todos os ensinamentos necessários para que ficasse mais confiante e envolvida com a religião Umbandista, e viesse assumir a sua relação mediúnica com um Espírito que se apresentava como um ex-escravo, de nome Paraguassú. Quando dona Maria apresentou maturidade espiritual, foi orientada a abrir a sua própria Casa de caridade.

 

            Portanto, no dia 02 de janeiro de 1942, foi fundado o Centro Umbandista Paz e Humildade, que ao longo do tempo passou a ser chamado de Casa Espirita Umbandista Nossa Senhora do Carmo e, hoje, carinhosamente é conhecida por Casa Senhora do Carmo.

 

            Ao longo de mais de vinte anos, dona Maria do Carmo manteve esta Instituição funcionando todos os dias, nos quais muitas atividades eram programadas para atendimento ao público. Além das atividades religiosas, muitas outras de caráter social foram implantadas pelo casal de abnegados seres, orientados pela espiritualidade Maior.

 

            No ano de 1962, dona Maria do Carmo desencarnou, aos 62 anos de idade após um AVC isquêmico. Mesmo doente, durante um longo ano, com a ajuda do Velho Paraguassú, ainda realizava todas as atividades da Casa e a mantinha aberta diuturnamente.

 

            Hoje, oitenta anos passados, tudo fazemos para que o seu legado seja mantido de pé e, no seguimento de seu exemplo, buscamos corresponder ao seu chamado e cumprimos as suas determinações, tal qual se conosco aqui em matéria estivesse.

 

            Quanto amor! Quanta Luz! Quanta Fraternidade emanam de suas paredes e tudo isto graças a constância da atuação de Pedro Kerjan e do Velho Paraguassú, que incansavelmente nos ajudam a mantê-la de pé.

 

            Só temos a agradecer a coragem desta ilustre mulher e de seu companheiro que juntos nos deixaram este TESOURO.

 

            Salve Senhora do Carmo! Salve Pedro Kerjan! Salve Paraguassú! E Salve Tibiriçá que hoje comanda esta Casa com amor, firmeza, seriedade e abnegação.

 

            Da Direção Geral e Religiosa e dos Médiuns da Casa Senhora do Carmo.